Centro Poder Legislativo

Câmara de Mesquita é investigada por fraude em contratos

Foto: Reprodução da Internet

A Delegacia Fazendária investiga denúncias de funcionários fantasmas, contratação de empresas com endereços inexistentes, além do uso indevido de verbas da educação no orçamento legislativo na Câmara de Mesquita, na Baixada Fluminense. As informações são do SBT Rio, que exibe uma série de reportagens sobre os problemas do município.

De acordo com o especial, uma das empresas nas licitações, a LW Comércio e Serviços de Refrigeração Eireli, não funciona no endereço que consta no contrato. Em outro documento, ela aparece como fornecedorade fraudas descartáveis geriátricas, infantis e leite em pó durante 12 meses pelo valor de R$ 1.890.018 ainda na gestão de Gelsinho Guerreiro.

Rogelson Sanches Fontoura, conhecido como Gelsinho Guerreiro, do PRB, foi declarado inelegível por oito anos. Em agosto de 2015, a Promotoria Eleitoral de Mesquita recebeu a denúncia de que o prefeito usava o “Projeto Prefeitura Perto de Você” para alavancar sua candidatura à reeleição. O projeto foi transformado no programa “Fala pra mim”, pelo qual o prefeito, sozinho, atendia à população em locais de grande movimento da cidade, como estações ferroviárias. Segundo a ação de investigação judicial eleitoral (AIJE), ficou comprovado o uso ostensivo da máquina pública.

Em nota, a procuradoria do município diz o executivo não tem poder de polícia sobre outro órgão, essa é uma investigação que cabe à Polícia Civil e ao Ministério Público. “Se algo ficar provado, é importante que as devidas punições sejam aplicadas e que eventuais recursos utilizados indevidamente voltem para os cofres públicos. Mesquita é uma cidade carente e qualquer desvio de finalidade cria um prejuízo muito grande para os munícipes”,  afirmou a procuradora Claudia Dantas.

Via: O Dia

Leitores Online

5 Leitores visualizando esta matéria

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade