Poder Executivo

Ministério Público ajuíza ação por improbidade administrativa contra ex-prefeito de Mesquita

GELSINHO GUERREIRO
Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra Rogelson Sanches Fontoura, o Gelsinho Guerreiro, ex-prefeito de Mesquita. A promotoria sustenta que Gelsinho usou a máquina pública para imprimir a marca de sua administração através de slogan, cores e símbolos, pessoalizando as ações e rotulando toda a cidade, com intuito de concorrer à reeleição.

Segundo a ação, Gelsinho utilizou o espaço público municipal com interesse pessoal, implantando no município estacas em formatos de lápis, nas cores verde e amarela, que remetiam ao seu partido (PRB) e ao slogan “Cidade Limpa Com Educação”, ignorando até mesmo os riscos que tais objetos ofereciam à população.

Em âmbito eleitoral, tais condutas já haviam gerado ação de investigação judicial eleitoral, julgada procedente. Dessa forma, Gelsinho tornou-se inelegível por oito anos e teve, junto com o candidato a vice, Evandro José, o registro de candidatura cassado. Ambos foram condenados a pagar multa de R$ 100 mil.

MPRJ requer que Gelsinho seja condenado a sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa, entre elas ressarcir integralmente o dano causado ao Erário com as obras promovidas na cidade e ser multado em até cem vezes o valor da remuneração recebida enquanto prefeito.

Leitores Online

2 Leitores visualizando esta matéria

Publicidade