Mesquita Online
Notícias de Mesquita todo dia

Funcionários de supermercado são flagrados descumprindo regras de prevenção contra Covid-19 em Mesquita

Flagrantes feitos por uma cliente na filial do supermercado Casa do Sabão, no Centro de Mesquita, mostram desrespeito às medidas de segurança para evitar o avanço da Covid-19, conforme a Lei Estadual nº 8.859, que estabelece a obrigatoriedade do uso de máscaras respiratórias, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, enquanto vigorar o estado de calamidade pública em virtude da pandemia do Novo Coronavírus.

De acordo com a cliente (que pediu para não ser identificada), apesar de na entrada haver a exigência do uso da máscara, dentro a situação é bem diferente:

“Uma funcionária na entrada está abordando as pessoas e só permite que entrem na loja se estiver usando a máscara. Está certo, mas lá dentro o que se vê são funcionários desrespeitando a regra”, diz a cliente.

MÁSCARA NO QUEIXO
Outra funcionária usa a máscara no queixo. Foto: Via Whatsapp

Ainda de acordo com a cliente, as imagens foram registradas nesta quinta-feira (29) enquanto ela e um outro familiar foram fazer compras.

“Se há exigência para nós clientes, eles também deveriam estar respeitando”, conclui.

SEM LUVAS
Funcionário manipula carnes sem o uso de luvas. Foto: Via Whatsapp

Além do não uso das máscaras, a cliente também observa que alguns funcionários do setor de açougue não estavam usando luvas:

“Além de não usarem máscaras do modo correto, alguns estavam manipulando as carnes sem o uso de luvas. Um absurdo”, concluiu.

O que diz a Lei

A Lei nº 8859, de 03 de junho de 2020, publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro de 04.06.2020, torna obrigatório, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, o uso de máscara de proteção respiratória, em qualquer ambiente público, assim como em ambientes privados de acesso coletivo.

A obrigatoriedade estende-se a todos os funcionários ou colaboradores de empresas e estabelecimentos comerciais que se encontram em serviço, enquanto vigorar o Estado de Calamidade Pública, em virtude da pandemia do novo Coronavírus. As máscaras de proteção respiratória podem ser descartáveis ou reutilizáveis.

É vedada a entrada ou a permanência de pessoas sem máscara em estabelecimentos comerciais de acesso coletivo, devendo o referido estabelecimento adotar as medidas cabíveis para garantir o respectivo cumprimento.

Em caso de descumprimento, será acarretada multa administrativa às pessoas jurídicas no valor correspondente a 200 (duzentos) UFIR-RJ por cada autuação, sendo o seu valor duplicado em caso de reincidência, podendo ser multiplicada até 5 (cinco) vezes em caso de descumprimento reiterado.

você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais