Mesquita Online
Notícias de Mesquita todo dia

Olho Verde: Secretaria do Ambiente e Inea retomam atividades de monitoramento

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS

Olho Verde: Secretaria do Ambiente e Inea retomam atividades de monitoramento

26 de fevereiro de 2021

 

A Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) retomaram o projeto Olho no Verde, que monitora via satélite possíveis desmatamentos dos remanescentes florestais no estado do Rio de Janeiro. Capaz de detectar até mesmo um corte de árvore, a iniciativa revolucionou a forma de se proteger a Mata Atlântica fluminense.

 

O Olho no Verde colabora desde 2016 com a gestão ambiental integrada por meio do monitoramento de área equivalente a cerca de mil campos de futebol de cobertura verde no estado. O objetivo é verificar e fornecer informações estratégicas para subsidiar e orientar o combate ao desmatamento ilegal. A partir de informações obtidas pelo sistema de satélites, desde o início do projeto foram realizadas mais de 1,3 mil vistorias em áreas que totalizam quase 4,9 mil m².

 

O secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, destaca a importância e pioneirismo do Projeto Olho no Verde, que foi retomado em janeiro.

 

– O projeto construiu, pela primeira vez no estado, um banco de dados espacial único, com o histórico de vistorias e resultados de todas as equipes participantes. Com ele é possível entender o perfil do desmatamento fluminense e combater novos casos – explica Pampolha.

 

Os técnicos da Secretaria do Ambiente e do Inea recebem quinzenalmente os dados em sala de situação, onde ocorre validação minuciosa. Em seguida, as informações são encaminhadas para as equipes de fiscalização dos órgãos ambientais estaduais, que realizam operações em campo. Além da imagem do antes e do depois da área desmatada, os alertas também fornecem informações úteis para as atividades de campo como a precisão da localidade, a melhor rota para acesso, entre outras. 

As ações de fiscalização envolvem a Secretaria, por meio da Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais, o Inea, por meio das superintendências regionais e das equipes das unidades de conservação estaduais e da Coordenadoria Geral de Fiscalização; além do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais