Mesquita Online
Notícias de Mesquita todo dia

Clínica da Família Cosmorama teve palestra de prevenção ao suicídio

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

 

Na semana passada, a Clínica da Família Cosmorama teve uma manhã diferente. Pacientes e usuários da unidade que estavam presentes na quarta-feira tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra de prevenção ao suicídio. A ação fez alusão ao Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio. Sendo assim, o propósito é levar informações pertinentes sobre o assunto.

Desde 2015, no Brasil, o Setembro Amarelo realiza um trabalho de conscientização e o intuito da campanha é informar, alertar e debater o assunto com a sociedade. Por isso, em Mesquita, a ideia é que, ao longo do mês, sejam feitas ações que valorizem a importância de se preservar a vida. Coordenadora da Clínica da Família Cosmorama, Rita Pinho, no entanto, ressalta que é fundamental falar sobre o assunto em todos os meses do ano.

Nosso objetivo é alertar a população a respeito do assunto, principalmente diante do momento difícil que a pandemia trouxe. Mas é importante dizer que esse diálogo precisa existir durante todo o ano. Afinal, os problemas que levam as pessoas ao desespero e que desencadeiam atitudes assim não marcam horário na agenda”, reforça.

Para a palestra, foi convidado um grupo de acadêmicas do curso de Enfermagem da Universidade Nova Iguaçu – UNIG. Em conjunto com profissionais de Atenção Básica de Saúde da unidade Cosmorama, elas promoveram um debate sobre os mitos e as verdades em relação ao suicídio, os sinais de alerta e maneiras de como proceder diante de alguém com sinais de intenções suicidas.

A jovem Rafaella Loreti, de 16 anos, enxerga como essencial esse diálogo, pois é necessário apostar na informação para prevenir. “Isso torna o conhecimento acessível e também muda nossa forma de olhar e de pensar sobre o assunto”, opina. Em Mesquita, qualquer pessoa que passe por um momento difícil pode procurar ajuda na rede de saúde mental, que conta com os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) e com o ambulatório de saúde mental.

 

você pode gostar também
Comentários
Loading...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais